quironn

fada da criatividade

Archive for the ‘Palavras de Quironn’ Category

07.07.07

Posted by quironn em 7 Julho 2007

Dizem que o 7 é o número perfeito. Todos os dias, os 7 corpos celestes vigiam-nos com um olhar benevolente. Deus criou o mundo em 7 dias. É como fechar um ciclo para se reiniciar outro: os 7 dias da semana. Os egípcios viam no 7 o símbolo da vida eterna como um ciclo dinâmico perfeito. O 7 também está associado às 7 pétalas da rosa e aos 7 ramos da árvore cósmica. Os árabes acreditam que o 7 protege as mulheres grávidas. O livro dos Provérbios diz que a casa da sabedoria tem 7 pilares. Os 7 anões ajudaram a Branca de Neve a escapar da madrasta. O arco-íris irradia as 7 cores primárias. Buda deu 7 passos em direcção aos pontos cardeais para compreender o Universo. Os Japoneses represam a felicidade através de 7 deuses: protecção, educação, nutrição, pesca, longevidade, música e júbilo. Devo estar a esquecer-me de algum 7 algures. Talvez amanhã me lembre…

Entretanto, fechemos mais um ciclo neste dia 07.07.07, seja ele para descobrir as 7 maravilhas do mundo ou simplesmente do nosso ser…

Quironn (07.07.2007)

Anúncios

Posted in Palavras de Quironn | 12 Comments »

Demónios

Posted by quironn em 27 Junho 2007

Demónios, quem não os tem? Vivem debaixo de certas saias ou em recantos sombrios do pensamento. Às vezes, são espalmados entre o umbigo e a cinta tamanho 36 para um rabo 40. Outras vezes, andam pendurados em colares vistosos. Em dias de Verão, ficam translucidos em tons de creme solar. Em dias de Inverno, agasalham-se por baixo dos capachinhos.

Demónios, quem não os tem? Incansáveis, acompanham a mente de noite e de dia ou surgem do nada devido a um cheiro que se impõe, uma visão que não se esquece, um ruído que ensurdece nas entranhas. São macro-seres incontroláveis que subjugam ou são micro-seres que se deixam dominar.

Demónios, quem não os tem? Às vezes, de carne e osso: uma pessoa assombrou outra, que se deixa esmorecer, sem capacidade para regressar ao sol. Outras vezes, apenas hologramas de momentos, de futuros imaginados que se acreditam ser possíveis no presente.

Demónios, quem não os tem? Durante muito tempo, deixei-os invadir-me sem conseguir reagir, mas houve um dia em que consegui olhá-los nos olhos, um a um, e o que vi nem queiras saber… Serás capaz de encarar os teus fantasmas sem desviar o olhar?

Quironn (27.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 9 Comments »

Sabor girassol

Posted by quironn em 26 Junho 2007

Elas eram tão diferentes como podem ser os gelados de chocolate e limão. Uma era doce. Estar com ela era como saborear um raio de sol em dia de Inverno. A outra era ácida. Estar com ela, no início, era como provar algo estranho e fazer uma careta, mas depois o sabor entranhava-se.

Ambas tinham cabelos da cor do girassol: na primeira, as sementes de girassol e na segunda, as pétalas. Uma era esguia como o caule e a outra era rechonchuda como a flor. Nada tinham em comum ou talvez sim. Tão diferentes e no entanto eram constituintes da mesma flor: a da amizade…

Quironn (26.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 7 Comments »

Espelho

Posted by quironn em 12 Junho 2007

Há cerca de 2 meses que os ginásios começaram a notar nova afluência de pessoas. É assim todos os anos, entra-se na Primavera por causa da semi-nudez do Verão. Enganem-se se pensam que são só mulheres, os homens também são inseguros: acham que o tamanho dos biceps e do pirilau deve ser proporcional ao ego da mamalhuda que eles pretendem papar.

É vê-los a malhar, transpirados que nem chuveiro-pingão meio avariado, todos doridos com os músculos atrofiados. É vê-los num esforço sobrehumano, a quererem mudar de corpo, ou até de pele, para na praia poderem dar nas vistas em biquini reduzido ou calções à ciclista. Pensam que se parecerem melhor, vão ser mais admirados, desejados, amados, compreendidos… Será que menos celulite na coxa ou mais dureza no braço vai alterar alguma coisa da verdadeira essência de cada um?

Gosto de mim como sou, porque à minha volta construí uma rede de ligações duradouras, não centrados na aparência, mas nos afectos… E tu, também deverias gostar mais de ti…!

Quironn (12.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 20 Comments »

Perda

Posted by quironn em 11 Junho 2007

O amor só se perde

quando se garante

uma conquista eterna.

O amor só se ganha

quando se acredita

na anulação da perda…

Quironn (11.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 5 Comments »

Ignorância

Posted by quironn em 10 Junho 2007

O amor esgota-se na permissa 

de se conhecer o outro de cor.

Só o vendo como um desconhecido

a descobrir todos os dias

é que se mantém a chama viva…

Quironn (10.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 3 Comments »

O gato do muro estreito

Posted by quironn em 6 Junho 2007

gatoemcenariodaminhainfancia.jpg

Olhou para aquele gato, ali equilibrado sobre um muro do quintal e não o reconheceu. Eram tantos que, por ali passavam, quando era pequenina. Saltava de muro em muro atrás deles para lhes fazer festinhas. Logo a seguir, enchia a casa de pêlos de variadas cores, agarrados às suas saias de pregas que a mãe costumava costurar, quando lhe sobrava um tempinho, depois de muitas horas de trabalho. Também gostava de ver a água a cair, pinga a pinga, dentro do tanque e sentir a frescura daquele cantinho onde se lavavam algumas peças. Na cave, havia uma máquina de lavar para a maioria da roupa. Era de certo modo escuro. Dentro da cave, havia uma divisão separada por uma cortina de pano muito na moda nos anos setenta, onde estava a garrafeira e as batatas. Essas últimas eram as suas preferidas porque achava-lhes imensa graça quando lhes cresciam umas raízes brancas. Do outro lado, havia armários com roupas da outra Estação e bugigangas em prateleiras. A que mais gostava era a caixinha de música, que começava a tocar quando se abria a tampa, e uma delicada bailarina rodava e rodava e rodava, até ficar sem corda.

Olhou para aquele gato, ali equilibrado sobre um muro do quintal e reconheceu-o. Era o gato que já estava na sua última vida, a sétima, aquele que gostava de dormir naquele muro estreito, à espreita daquela que ele mais gostava, a que lhe dava sempre uns restinhos de comida cozinhados com amor. Já estava à espera há muitos dias que ela voltasse do hospital, mesmo sabendo que nunca mais sentiria aquele aroma recheado de afecto da janela da cozinha. Estava lá apenas à espera de se despedir daquela que tinha sido sua dona, durante sete vidas, sem nunca o prender. Estava à espera e ela agradeceu-lhe a companhia…

Quironn (06.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 3 Comments »

Floral

Posted by quironn em 5 Junho 2007

ovoemflor.jpg

Ela tinha uma visão selectiva. Nunca reparava em nada. Via o todo das coisas, o abrangente da realidade, a não ser que alguns pormenores saíssem da vulgaridade do dia a dia, como um projecto de bolo em forma de flor…

Quironn (05.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 6 Comments »

Tempo

Posted by quironn em 1 Junho 2007

É tempo de quebrar velhas rotinas.

É tempo de desfazer os enxovais.

É tempo de abrir todas as cortinas.

É tempo de romper teias ancestrais.

É tempo de Quironn…

Quironn (01.06.2007)

Posted in Palavras de Quironn | 7 Comments »